Trecho de rodovia que liga o município de Acreúna à GO-333 é estadualizado

Com mudança, Governo de Goiás fica autorizado a realizar obras necessárias para sua estruturação, pavimentação e conservação. Estrada tem em seus arredores inúmeras propriedades rurais, dando acesso para diversas terras que têm como atividade produções agrícola e pecuária

Foi publicada nesta quarta-feira (07/04), no Diário Oficial do Estado, a Lei n° 20.992, que dispõe sobre a estadualização do trecho da rodovia que liga a cidade de Acreúna à GO-333, com extensão de 22,05 km (vinte e dois quilômetros e cinquenta metros). O projeto de lei é de autoria do deputado estadual Lissauer Vieira. A estadualização foi autorizada pelas Leis Municipais nº 1.655, de 19 de abril de 2013, do município de Acreúna, e nº 2.320, de 15 de outubro de 2020, do município de Paraúna.

De acordo com a proposta, o Governo de Goiás fica autorizado a realizar as obras necessárias para a sua estruturação, pavimentação e conservação. O trecho da rodovia municipal de que trata o texto compreende a extensão partindo da GO-060, passando em frente à Usina Nova Galia, encontrando, por fim, a GO-333. A estadualização do trecho rodoviário é uma reivindicação da população local. A administração estadual considera que essas obras são importantes não só para interligar essas cidades e a região, mas para escoar a produção, dando maior comodidade às pessoas que trafegam por esse trecho.

Segundo o parlamentar, a estrada em questão possui em seus arredores inúmeras propriedades rurais, dando acesso para diversas dessas propriedades. “Devido à grande atividade agrícola existente ao redor do trecho, em períodos de colheita de safra é grande a dificuldade para o escoamento da produção, uma vez que a estrada é de terra e está em precárias condições de trafegabilidade, o que causa inúmeros transtornos para a comunidade local e amplia os acidentes”, considera na justificativa.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.