Secretaria cancela R$ 8,8 milhões em convênios irregulares

Secretário fala ao microfone em púlpito

Após a reavaliação de todos os convênios firmados pela Secretaria de Estado da Casa Civil, o secretário Anderson Máximo determinou, nesta semana, o cancelamento de R$ 8.819.019,00 em restos a pagar de processos que estavam inscritos sob responsabilidade da pasta.  De acordo com a chefe da Procuradoria Setorial da pasta, a procuradora Helianny Siqueira, que comandou a análise dos processos, os convênios foram celebrados entre os anos de 2011 e 2015, e o cancelamento destrava o orçamento e gera economia para o Governo de Goiás. 

“Nós analisamos um a um e solicitamos o cancelamento de restos a pagar de quase R$ 9 milhões, que estavam indevidamente comprometidos em nosso orçamento”, antecipou o secretário Anderson Máximo em solenidade nesta segunda-feira, dia 11, que marcou a comemoração pelo Dia do Procurador do Estado, no Palácio das Esmeraldas. O secretário reforçou que, desde o início deste ano a Casa Civil tem reavaliado suas despesas e buscado reduzir custos.

Ao detalhar a avaliação realizada, a procuradora afirmou que os convênios apresentavam situações irregulares na execução, estavam sem prosseguimento ou com vigência expirada. “Atualmente a competência para cuidar desses convênios é da Secretaria de Governo, mas como eles foram empenhados na época aqui, ficou a conta pra gente pagar. Os convênios estavam alguns parados, arquivados, outros em tomada de contas”, disse a procuradora.

Segundo Anderson Máximo, o custeio da pasta foi reduzido em mais de 25%. “A Casa Civil tem feito o dever de casa, trabalhando com o máximo de eficiência e com menores custos. Nosso compromisso é com a boa aplicação dos recursos públicos, como a sociedade espera”, afirmou o titular da secretaria, lembrando ações como a devolução de sete carros oficiais de representação, o cancelamento de linhas de telefones funcionais e a devolução de imóveis alugados, entre outras medidas realizadas.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.