Em ato inédito, Governo de Goiás decretará Ano Cultural em homenagem a Cora Coralina

Governo lança Ano de Cora Coralina

Pouca coisa mudou naquele casarão de esquina à beira do Rio Vermelho, na pacata cidade de Goiás, desde que Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas partiu. Os móveis, objetos e roupas ainda ocupam os cômodos como se Cora Coralina estivesse por perto. Na terça-feira (20/8), a poetisa faria 130 anos de idade. Em sua homenagem, o governador Ronaldo Caiado assinará o decreto que institui 20 de agosto de 2019 a 20 de agosto de 2020 como o Ano Cultural Cora Coralina.

Inédita, a iniciativa tem como objetivo voltar as atenções para aquela que é uma das maiores e mais talentosas artistas da história de Goiás. A assinatura do decreto será no Museu Casa de Cora Coralina, local onde a poetisa esteve a maior parte da vida, ora escrevendo versos, ora fazendo doces. “Cora Coralina é um nome reconhecido no Brasil e até no exterior e motivo de orgulho para nós. Precisamos celebrar seu nome e homenageá-la sempre que possível”, ressaltou o governador.

Durante o Ano Cora Coralina, o governo estadual planeja promover uma variedade de eventos em homenagem à escritora, desde saraus literários, oficinas e concursos de redação até exibições audiovisuais e exposições. “Queremos levar a proposta para a sociedade civil organizada e para entidades e instituições parceiras. Nossa intenção é que o Estado de Goiás como um todo abrace essa justa homenagem a um dos principais nomes de nossa cultura”, explicou Edival Lourenço, titular da Secretaria de Estado da Cultura (Secult).

Parte da agenda é organizada pela Secult, mas a proposta é ampliar o ano festivo para outras esferas, como o turismo. Nesse caso, a determinação de Caiado é melhorar o Caminho de Cora, um roteiro de ecoturismo que chegou a ser inaugurado no ano passado com carências na infraestrutura. Ao longo de 300 quilômetros, o percurso que leva o nome da poetisa passa por Corumbá de Goiás, Pirenópolis, Itaberaí, Jaraguá e cidade de Goiás.

Presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral já trabalha nas melhorias do roteiro. Segundo ele, o local precisa e vai receber investimentos em “infraestrutura, sinalização, qualificação das pessoas que vão oferecer o atendimento e uma boa promoção para o mercado nacional e internacional”. Também são estudadas alternativas para reforçar a segurança dos visitantes e o acesso à internet.

O presidente da agência disse ainda que busca parcerias com o governo federal para realizar as interferências necessárias. Estão previstas construções de mirantes nas serras, em Jaraguá, Pirenópolis, e Goiás – os locais do trajeto mais bonitos de contemplação. Tudo será realizado com base em dados do Observatório do Turismo. A partir dos levantamentos, explicou Fabrício, é possível saber a quantidade de pessoas que percorrem o trajeto, de onde elas são, quanto gastam e o que precisam.

A Goiás Turismo estima que em um ano seja concluída a primeira etapa das melhorias, com a construção de pontes, totens, mirantes, implantação de sinalização, além da autorização de empréstimo via Caixa Econômica Federal e criação do cronograma de eventos. Após as 48 semanas planejadas, será anunciada a segunda etapa. O projeto contará também com recursos vindos de emendas parlamentares de deputados federais. Somado a isso, deverá contar ainda com R$ 1,5 milhão do Ministério do Turismo.

Na semana em que realizou a transferência simbólica do Estado para a antiga Vila Boa, em celebração aos 293 anos da cidade, Caiado visitou um trecho do percurso do Caminho de Cora, no final de julho. “Queremos dar oportunidade para que o turista que transite pelo Caminho possa conhecer ou pelo menos tentar reviver aquilo que tivemos aqui anos atrás”, disse, referindo-se às ruínas do arraial Ouro Fino.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.