Governador anuncia recursos e auditoria em repasses para a Vila São Cottolengo

Secretário acompanha governador durante coletiva de imprensa

Durante solenidade, na manhã desta segunda-feira, dia 11, que empossou a nova diretoria da Vila São Cottolengo, em Trindade, o governador Ronaldo Caiado anunciou R$ 2 milhões, referentes à parcela de janeiro para a entidade, e uma auditoria da Secretaria Estadual de Saúde para investigar o que foi feito com pelo menos R$ 5 milhões em verbas de repasses federais que deveriam ter ido para os cofres da instituição em 2018. “Essa auditoria precisa identificar o que ocorreu. Por que o dinheiro não chegou? Onde foi parar? São respostas que a população goiana quer saber”, afirmou o governador.

Além do anúncio, o governador participou da inauguração da reforma do Núcleo de Integração e Convivência da Vila São Cottolengo, obra que custou R$ 200 mil, repassados por meio de emenda parlamentar destinada quando Caiado era senador. "É verba que Ronaldo Caiado conseguiu como senador", destacou o arcebispo da Arquidiocese de Goiânia, Dom Washington Cruz.

Presente na solenidade, o secretário da Casa Civil, Anderson Máximo, reforçou a postura e as declarações do governador de que a transparência é uma das principais bases da gestão. “Mais do que ninguém, Caiado acredita no diálogo, na transparência e na responsabilidade como princípios básicos da administração pública. O governador tem sempre reforçado que essa é uma gestão de total transparência, abrindo as contas e mostrando a real situação do Estado. Inclusive área por área, quando é preciso. A determinação do governador é de total acesso ao servidor e ao cidadão para qualquer pauta”, disse o titular da Casa Civil.

Anderson Máximo também destacou a relevância da ação social realizada pela Vila São Cottolengo em Trindade, e seu alcance, atendendo a quem mais precisa. “A importância dessa obra social é algo que não se pode fazer medir em números, e nossa vontade é que essa relação de parceria com o governo seja cada vez mais fortalecida. Reconhecemos a importâncias dessas obras e que a relevância vai muito além da prestação de um serviço, do amparo. É também ato de caridade e amor, sobretudo”, afirmou o secretário.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.