"Missão é tornar a Casa Civil mais cidadã”, diz secretário

Ao descrever como encara o papel da Secretaria da Casa Civil e seu trabalho, em entrevista ao jornal O Hoje publicada nesta quinta-feira, dia 31, o titular da pasta, Anderson Máximo, destacou que sua intenção é que a secretaria esteja mais próxima da sociedade. “O papel da Casa Civil é dar essa segurança jurídica aos atos normativos que serão editados pelo governador. Diante deste quadro, nós temos a missão de tornar a secretaria uma Casa Civil mais cidadã, com transparência e responsabilidade total. E nós temos feito isso”, afirmou o secretário.

Segundo Anderson Máximo, essa responsabilidade, de garantir a segurança jurídica nos atos legais do governo de Goiás, tem consequências benéficas a todos. “Para o governo e para o Estado, bem como para todos os cidadãos. Se você elabora uma lei bem-feita você tem menos discussão sobre ela no judiciário”, disse o secretário, reforçando que essa ação, com compromisso social, garante inclusive maior economia para os cofres públicos.

O secretário destacou ainda as medidas internas tomadas até agora, nos primeiros 30 dias da sua gestão à frente da pasta, e que seguem a determinação do governador Ronaldo Caiado de enxugar a máquina administrativa. “Já fizemos a devolução de sete carros oficiais. Somados a isso nós tínhamos celulares funcionais, estamos devolvendo um andar todo da Casa Civil. E há outros cortes que estamos analisando em todos os contratos. Estamos fazendo todo um reordenamento orçamentário para baixar os custos. A despesa prevista para a Casa Civil é de R$ 5 milhões e queremos baixar para, pelo menos, R$ 4 milhões por mês”, afirmou.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.