Projetos de auxílio-alimentação e equiparação salarial na segurança pública são enviados ao Legislativo

Em coletiva na tarde desta segunda-feira, dia 28, o governador Ronaldo Caiado anunciou, ao lado do secretário da Casa Civil, Anderson Máximo, o envio à Assembleia Legislativa de Goiás de dois novos projetos de lei que estabelecem benefícios aos servidores. O primeiro, sobre o auxílio-alimentação, prevê que não será estabelecido um teto salarial para o recebimento do benefício aos servidores da Educação, ou seja, todos da pasta terão o direito aos R$ 500 a mais. 

“Todos na Educação vão receber auxílio-alimentação”, afirmou Caiado, lembrando que a Lei proposta pelo governo anterior que concedia o valor contemplava os servidores somente até 31 de dezembro de 2018. Para os servidores que recebem até R$ 5 mil nas demais categorias do Estado, o governo estabeleceu também a continuidade no pagamento do benefício.

Outra matéria encaminhada pela Casa Civil ao legislativo estadual é a que reestrutura a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros, extinguindo a chamada terceira classe de servidores. “Um total de 2661 servidores saem daquela categoria criada por quem não tem o menor respeito pela Segurança Pública. A partir de hoje estamos reformando toda a legislação para que essas categorias sejam extintas e para que possamos dar a eles um salário digno e compatível com o trabalho que exercem,” afirmou o governador.

De acordo com Caiado, o projeto estabelecerá a equiparação a 2.022 servidores da Polícia Militar, que serão a partir de agora Soldados, de outros 228 homens do corpo de bombeiros e também reestruturará a carreira de Escrivão e Agente da Polícia Civil, beneficiando um total de 400 servidores.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.